Defender a sua rede e evitar que seus usuários sejam infectados por ransomware, significa mais do que apenas instalar vários firewalls e sistemas anti-invasões. Trata-se de criar uma cultura resiliente.

É sobre desenvolver um procedimento de backup e recuperação coordenado que proteja seus sistemas e dados, para que eles estejam em segurança quando um ataque acontecer e para que o seu negócio possa voltar a funcionar o mais rápido e com o menor custo possível.

Seus dados são valiosos e você deve protegê-los de forma adequada.” Aqui estão algumas dicas sobre como você pode se tornar mais resiliente na luta contra o ransomware e fortalecer seus processos de backup e recuperação.

 

      1.     Automatizar um processo

Primeiramente, entenda o que você pode automatizar em um processo de recuperação de forma mais eficiente, entender a importância dos seus backups e como eles podem ser organizados de forma adequada pode reduzir o tempo total de recuperação.

     2.     Saber a diferença entre reparar uma máquina e recuperar dados

Só existe um meio de recuperar os dados após um ataque e esse é por restauração, mas para que seja de forma eficiente é necessário que seus procedimentos de recuperação sejam testados com frequência. Se a TI da empresa se acostumar com essa rotina, vai ganhar tempo quando tiver que recuperar dados após um ataque ou invasão.

     3.    Perceber quando seus sistemas estão sem backups

A exemplo de um servidor Windows, quando recebe uma atualização de registro, se não tiver uma alteração imediata pode comprometer o backup e não terá uma consistência quando for recuperar e um pequeno problema pode ficar enorme.

Uma forma de testar o seu sistema é com um bom software de gerenciamento, que faça esses testes de forma não destrutiva, sem interrupções e testando sua vulnerabilidade.

Essa é uma preocupação constante já que os ambientes de TI estão sempre em constante mudanças e trabalhando de forma dinâmica, por isso a importância de relatórios frequentes onde informa aos administradores se o ambiente está sendo ou não protegido.

    4.     Certificar de que está seguro para uma recuperação completa

Tem empresas que possuem um ambiente separado para tratar de desastres, outras já possuem provedores em nuvem, mas o que se percebe é que não fazem planejamento para uma recuperação se for necessária, por isso, desconhecem informações de suas aplicações, dados e servidores. Isso, muitas vezes, pode acontecer quando não é feito o inventário dos recursos digitais, descobrem falhar e quando vem a necessidade de recuperar os dados, o sistema apresenta falhas.

Empresa de qualquer tamanho pode passar por uma situação dessas, portanto é muito importante que as aplicações sejam gerenciadas de forma adequada.

     5.     Correlacionar suas aplicações às necessidades dos dados

Nem sempre será necessário recuperar o sistema inteiro, portanto, a capacidade de recuperar exatamente o que cada aplicação precisa com a segurança de que os backups foram feitos de forma adequada para assim ter certeza que conseguirá disponibilizar as aplicações o mais rápido possível.

Outro ponto, é a quantidade de dados que precisa no tempo de recuperação, é importante sua exatidão, isso é mais comum em empresas que atuam no formato digital e seus dados ficam online o tempo todo.

Tornar-se resiliente ao Ransomware não é uma tarefa fácil, portanto o é recomendável procurar meios mais adequados e flexíveis para uma restauração eficaz.

Ter um bom parceiro que auxilia na escolha do sistema mais adequado e com o respaldo de suporte, fara todo diferencial quando se deparar com a necessidade de recuperação de dados seja parcial ou integral.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.