Os administradores sentem confortáveis com a conectividade de uma rede física, pois podem acessar qualquer servidor físico e verificar seu status de conexão. Se estiver ativado é a velocidade, também a quanto tempo está ativo e o seu estado de conectividade, isso é definido pelo sistema operacional do servidor.

Também é coerente dizer que os administradores estão confortáveis com as ferramentas e agentes de monitoramento de rede para servidores físicos bem como suas conexões.

Então o que muda quando um servidor físico é convertido em uma máquina virtual? Executado em cima de um HyperV e conectado a uma rede virtual?

Com mais e mais servidores sendo virtualizados, já podemos dizer que mais da metade no mundo está sendo virtualizado e a expectativa é que esse número aumente e chegue aos 100%, logo a necessidade de se criar uma infraestrutura para que sua organização é prioridade.

Quando se trata de criar a infraestrutura da sua organização, existem duas opções que precisam ser imediatamente estudadas e comparadas entre um ambiente físico ou virtual.

É comum questionar qual o ambiente é mais adequado para sua organização, essas dúvidas surgem geralmente quando chega a hora de fazer uma atualização de hardware e/ou software.

Bem… o servidor físico já conhecemos e estamos habituados as suas funcionalidades e para ajudar nessa decisão, dedicaremos um tempo para lhe apresentar os benefícios e desafios de cada um deles e, logo mais deixaremos nossas recomendações finais e nossas preferencias.

Num ambiente virtual, sua empresa terá os benefícios de:

  • Escalabilidade. Em vez de comprar um novo hardware toda vez que precisar de um novo servidor, você poderá “ativar” um novo servidor em muito menos tempo (e por muito menos dinheiro).
  • Uso eficiente de recursos. A maioria dos servidores físicos roda apenas com 25% da capacidade, o que deixa bastante memória e poder de processamento restantes. Com os servidores virtuais, um servidor físico hospedará vários servidores virtuais – para que você aproveite muito mais esse host (e esse investimento).
  • Tempo de inatividade mínimo. Se você precisar trabalhar em um de seus servidores host (adicionando memória, por exemplo), poderá simplesmente mover seus servidores virtuais para um novo host, executar a manutenção necessária e movê-los de volta sem interromper seus serviços.
  • Recuperação de desastres. É muito mais rápido e fácil restaurar um servidor com falha em um ambiente virtual. Você também pode criar facilmente uma segunda rede de área de armazenamento (SAN) que replica todos os seus dados e oferece recursos de recuperação no local muito mais robustos.
  • Gerenciamento simplificado. O Hypervisors permitirá que você efetue login em um servidor e gerencie todos os servidores nesse ambiente. Você também terá mais estatísticas e relatórios do que em um dispositivo físico.
  • Segurança. A segurança é centralizada através do software hypervisor; em vez de proteger cada um de seus servidores individuais, você só precisa se concentrar em criar salvaguardas e controles adequados no software subjacente.  

Apesar dos benefícios, existem algumas desvantagens em ter um ambiente virtual:  

  • Custos antecipados. Normalmente, você precisará investir em pelo menos dois hosts robustos e uma SAN para iniciar seu ambiente virtual. Você provavelmente está procurando menos dinheiro a longo prazo quando comparado a um cenário de servidor físico, mas ainda há um grande investimento de capital desde o início.
  • Ponto único de falha. Servidores virtuais requerem planejamento adequado antecipadamente; se você não tiver a redundância adequada, ter todos os servidores em execução em um host significa que, se você perder esse servidor, tudo estará perdido. Você pode atenuar esse risco com vários hosts e uma SAN na qual você pode fazer backup de seus dados, mas isso será um investimento adicional para você.
  • Conjunto de habilidades necessárias. Um ambiente virtual é mais complexo que um físico, quer dizer que, se sua equipe de TI não tiver o conjunto de habilidades adequado, você poderá ter alguns problemas.  

Num ambiente de servidor físico, os principais benefícios para sua empresa são:

  • Conjunto de habilidades necessárias. Por outro lado, um ambiente físico é mais fácil de manter do que um ambiente virtual. Isso significa que será menos difícil encontrar alguém que possa gerenciar e manter adequadamente seus sistemas.
  • Poder de processamento. Certos aplicativos exigirão um poder de processamento dedicado para funcionar da melhor maneira possível e são realmente mais adequados para rodar em uma máquina física (onde eles não compartilham processadores).  

Suas desvantagens são:

  • Tempo de inatividade. Precisa executar a manutenção em um de seus servidores? Planeje o tempo de inatividade.
  • Armazenamento. Sim, um ambiente virtual ainda exigirá alguns dispositivos físicos. Porém, com um ambiente de servidor puramente físico, você geralmente precisará contabilizar uma sala de servidores dedicada com muito mais espaço, muito mais refrigeração e muito mais energia para armazenar sua rede de maneira adequada e segura.
  • Investimento de capital. Para obter o mesmo nível de energia e redundância que você obterá com servidores virtuais, você precisará comprar servidores adicionais. Isso adiciona rapidamente.  

Recomendações

A solução mais adequada dependerá muito da necessidade da empresa hoje a recomendação é usar servidores virtuais sempre que possível.

A tecnologia em servidores virtuais proporciona segurança ao ambiente de TI, mesmo em situações adversas, problemas com falhas automáticas, balanceamento de carga, identificação de  gargalos e otimização dos recursos.

GLOSSARIO:

SAN é uma rede privativa de armazenamento voltada para conectar e manter disponíveis servidores e storages via LAN ou WAN dentro de um ambiente seguro, preferencialmente redundante e de alta performance.

Hyper-V é uma tecnologia que permite a virtualização do hardware em um computador físico. Em outras palavras, é possível criar e gerenciar computadores virtuais e seus recursos, onde cada máquina virtual (VM) é considerada um sistema isolado. Uma aplicação prática e muito comum para isto é a utilização de diversos sistemas operacionais em uma mesma máquina.

O Hyper-V é baseado no hipervisor que é uma camada adicional entre os recursos físicos e virtuais, responsável por gerenciar para que os recursos de hardware da máquina sejam distribuídos eficientemente entre as VMs.

Hypervisor é uma camada de software entre o hardware e o sistema operacional. O Hypervisor é responsável por fornecer ao sistema operacional visitante a abstração da máquina virtual. E é ele que controla o acesso dos sistemas operacionais visitantes aos dispositivos de hardware.

Host, em informática, é qualquer máquina ou computador conectado a uma rede, podendo oferecer informações, recursos, serviços e aplicações aos usuários ou outros nós na rede. É o responsável por implementar a estrutura da camada de rede de endereçamento. Os hosts variam de computadores pessoais a supercomputadores, dentre outros equipamentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.